Chanel reafirma sua independência e declara que não está à venda

Crédito: Divulgação

Após anunciar seus resultados financeiros pela primeira vez desde a sua fundação em 1910 por Coco Chanel, o grupo de moda aumentou as especulações de que o grupo estaria a preparar-se para uma possível venda, apesar das constantes negações. O CEO da empresa, Philippe Blondiaux, disse à Reuters que a empresa não está à venda. A Chanel informa que a sua receita aumentou 12,5%, para 11,12 mil milhões de dólares em 2018, enquanto o seu lucro líquido aumentou 16,4% para 2,17 mil milhões de dólares.